Postagem em destaque

saiba

VE

3536-3414-BMG Consignado PMSP----- IPREM

Só no dia de ontem bancos e empresas brasileiras engros-saram em US$ 388 milhões o total captado este ano. Em dois dias o volume superou US$ 1 bilhão. A Petrobras finalizou a colocação da segunda tranche de sua securitização, no valor de US$ 200 milhões, mas a demanda para esta tranche chegou a ser cinco vezes maior. A empresa fechou assim uma mega-operação de US$ 750 milhões - frente a uma demanda total chegou a US$ 2,5 bilhões.

Entre as instituições financeiras, o Safra obteve US$ 85 milhões em seus papéis de três anos, US$ 10 milhões a mais que a oferta inicial, pagando juros de 7,625% ao ano. Outros US$ 75 milhões foram captados (por 14 meses) pelo ABN Amro. O Banif Primus angariou €20 milhões (por um ano) a 6% ao ano e o BMG ampliou em US$ 5 milhões (chegando a US$ 25 milhões) sua captação, cuja taxa (9%) já havia sido fechada.

Tantos nomes diferentes reforçam o bom momento, segundo o diretor do Banco Pactual, Rodolfo Riechert. "O Brasil é um mercado de janelas abertas e as empresas que ainda não têm programas de emissões externas precisam se apressar." Isto porque a "janela de oportunidade", expressão preferida dos banqueiros, pode se fechar a qualquer momento e a preparação leva mais de um mês.

O Grupo Votorantim, Sabesp e Telesp Celular estão com operações em andamento. As Lojas Americanas também aproveitam para recolocar seus papéis no mercado externo. O volume pode chegar a US$ 150 milhões. Não se trata de uma nova emissão como informou este jornal, nem está sendo feita pelo JP Morgan. O banco foi o líder da operação primária, realizada em 1996. De qualquer forma, a recolocação vem em bom momento já que o rendimento para o investidor está em 6% ao ano, ante cupom de 11% ao ano.

Entre as empresas, a que mais se destaca é a Petrobras. Ontem, emitiu US$ 200 milhões em títulos com vencimento em 10 anos e média de seis anos, que dão ao investidor a garantia de sua receita de exportação. A operação, considerada o melhor risco de crédito - "investment grade" -, contou com o seguro de risco comercial da MBIA. De acordo com o diretor financeiro da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, o prêmio sobre os títulos de cinco anos do governo americano ficou em 1,28% ao ano e o cupom, em 3,748%.

"A demanda chegou a ficar cinco vezes o ofertado e veio principalmente das grandes seguradoras", disse Gabrielli. Os US$ 200 milhões, junto com os US$ 550 milhões captados na terça-feira, ingressam na próxima semana. A operação foi liderada por Citibank e BBVA. Na do Safra, os líderes foram Bear & Stearns e UBS Warburg. O Banif e o ABN utilizaram suas próprias estruturas para emitir e a BCP Securities foi a responsável pela emissão do BMG.
3 É O NUMERO DE CONTRATOS PERMITIDOS PARA A CONCESSÃO DO CRÉDITO CONSIGNADO PREFEITURA DE SÃO PAULO-PMSP-IPREM
PMSP
IPREM
GCM
HSPM .