quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

BMG Consignado PMSP 3536-3414 BMG lucra

SERVIDOR DE SÃO PAULO QUER  CONSIGNADO NO BMG

 LIGUE EMPRESTIMO LIGUE-11-3536-3414- SOLICITE + INFORMAÇÃO
 2ª à 6ª feira,das 10h:00 às 19h:00

  -
APOIO EMPRESTIMO 
APOIO CELULAR 
APOIO CELULAR
DDD-11-9-6329-6111-CLARO9-6793-2270-OI9-9844-6672-VIVO9-4808-1623-TIM
Solicite o correspondente BMG P.M.S.P. através do  PMSP -EMPRESTIMO formulário.



BMG lucra R$ 500 milhões em 2007




O Banco BMG, líder entre as instituição financeiras privadas no empréstimo consignado, registrou lucro líquido de R$ 507,5 milhões em 2007, um crescimento de 92,8% sobre os R$263,2 milhões de 2006, de acordo com as demonstrações financeiras do abnco. No mesmo período, o patrimônio líquido subiu de R$ 1 bilhão para R$1,3 bilhão, com rentabilidade de 38,2% em 2007, contra 26,2% registrada em 2006.

"Esse números mostram o acerto em nossa opção pelo empréstimo consignado, que é o melhor risco que um banco pode assumir", disse Mário Alaor de Araújo, vice-presidente da instituição. Em 2007, o banco emprestou R$ 6,1 bilhões, dos quais R$ 4 bilhões foram para o empréstimo consignado com desconto em folha de pagamentos. Os maiores tomadores de recursos foram os servidores públicos, com 47,5%, seguidos dos aposentados e pensionistas do INSS, com 45,5%, e de funcionários de empresas privadas, com 7%.

Da carteira total de crédito, no valor de R$ 12,4 bilhões, cerca de R$ 10 bilhões referem-se a empréstimos consignados. O restante está compartilhado com empréstimos para financiamento de veículos usados e descontos de duplicatas para o comércio e indústria. Do total, o banco utilizou apenas de R$ 1,3 bilhão de capital próprio. Do restante, R$ 6,5 bilhões são provenientes de cessão de créditos a outros brancos. Ainda foi captado R$ 1,8 bilhão por meio de depósitos a prazo; R$ 1,2 bilhão de captação externa, e R$ 1,5 bilhão por meio de fundos de direitos creditórios.

Márcio Alaor trabalha com a expetativa de que este ano seja mais árduo para o mercado financeiro, sobretudo em decorrência da redução do teto para 20% para desconto sobre os salários de aposentados, imposto pelo governo. Ainda assim, o banco acredita num crescimento de 25%. Essa expectativa é por conta das licitações que serão abertas para a realização de empréstimos consignados para os funcionários de diversos governos estaduais.
Gazeta Mercantil - 22/01/2008
Durval Guimarães

Nenhum comentário: