Postagem em destaque

saiba

VE

Banco BMC Consignado no Holerite do Servidor Prefeitura de São Paulo

Empréstimo consignado para servidor Prefeitura de São Paulo
São Paulo - A transferência de crédito e linhas de financiamento de um banco para o outro é um direito do cliente Prefeitura de São Paulo . Mas o que deve ser considerado antes de optar pela portabilidade da dívida?

BMC obtém lucro de R$ 13 milhões


O Banco BMC encerrou o primeiro semestre de 2004 com lucro líquido de R$ 13,1 milhões, um crescimento de 68% sobre os ganhos apurados no mesmo intervalo do ano passado. Com tal desempenho, a instituição garantiu aos seus acionistas retorno anualizado de 11,4% sobre o patrimônio líquido de R$ 229,9 milhões. Os ativos de crédito cresceram 40,3% em relação a junho de 2003 e 15% sobre a base de dezembro, chegando a R$ 1,2 bilhão. Para o segundo semestre, a expectativa da vice-presidente do banco, Andréa Pinheiro, é obter expansão adicional de 17%.

Segundo ela, a reorientação do BMC para o "middle market", segmento voltado para o atendimento às médias empresas, mudou o mix do portfólio (61,4% dirigido a empresas e 38,6% às pessoas físicas). Com o ajuste no timão, houve aumento mais acentuado da carteira de crédito no nicho de pessoa jurídica, com expansão de 56% em 12 meses e 32% entre janeiro e junho, com R$ 735 milhões. Deste portfólio, 42%, ou R$ 310 milhões, são representados por operações garantidas por recebíveis. "A estratégia visa à pulverização do risco e dá preferência a operações com garantias de alta liquidez", afirma.

Em contrapartida, os empréstimos destinados às pessoas físicas aumentaram menos: 20,8% entre junho de 2003 e junho de 2004 e apenas 7% no semestre, pela desistência do BMC de operar no crédito ao consumo via balcão na Credicerto ou no financiamento ao lojista, concentrando-se nas carteiras de consignação com desconto em folha de pagamento e financiamento à compra de veículos. A carteira distribuída pela promotora de vendas totalizava R$ 464 milhões ao fim de junho.

Entre um exercício e outro, o resultado da intermediação financeira caiu 27,6%, totalizando R$ 67,4 milhões, em função da queda dos juros na ponta, após a redução de mais de dez pontos percentuais da Selic, a 16% ao ano. "Houve aperto dos spreads", lembra Andréa.

Os ativos totais tiveram um incremento de 49,4%, a R$ 2,2 bilhões, enquanto os depósitos cresceram 30,2%, para R$ 1,0 bilhão. O índice de Basiléia estava em 13,7%, acima dos 11% exigidos pelo Banco Central (BC). Segundo Andréa Pinheiro, a alavancagem sobre o patrimônio atual comporta a expansão orçada para a carteira em 2004. Mas com o intuito de reforçar a capitalização para o ano que vem, o BMC planeja a estruturação de um fundo de recebíveis. "O fundo está em fase de formatação e não deve vir a mercado antes de dezembro".
Gazeta Mercantil - 10/08/2004
Índice de Basiléia é de 13,7% e, para reforçar capital, instituição planeja fundo de recebíveis
Adriana Cotias