Postagem em destaque

saiba

VE

3536-3414-Adquirir consignado no holerite do servidor prefeitura de são Paulo


Como adquirir consignado no holerite do servidor prefeitura de são Paulo
Siga o passo a passo:

1. A prefeitura de são Paulo tem convênio ao crédito

CAIXA ECONOMICA FEDERAL CEF, BANCO ALFA, BANCO DO BRASIL, COOPERCREDI-SP PARANÁ BANCO, BANCO BGN; BANCO DAYCOVAL; BANCO INDL E COML - BICBANCO, BANCO BMG, BANCO; PANAMERICANO.
Para pedir esse crédito, você precisa entra em contato com nossa empresa (veja aqui). Simule seu crédito consignado por telefone ou procure um de nossos escritórios próximo a sua residência ou trabalho.

2. Você poderá tirar as suas dúvidas


Você pode saber mais sobre a Consignação PMSP, valores , taxa de juros e documentos necessários para efetivar contrato, por telefone e ganhar tempo

3. Assine o contrato

.
Você deverá assinar o seu contrato para que o banco possa averbar desconto via e-consig, sistema de consignações do Município de São Paulo e liberar o valor do crédito que ficará disponível para você o mais rápido possível.

4. Utilize o crédito consignado no holerite

Agora servidores públicos e pensionistas da Administração Direta e Autárquica do Município de São Paulo é só aproveitar o crédito para o que precisar.
IPREM – SP promove I Fórum Previdenciário Metropolitano


O Instituto de Previdência Municipal de São Paulo (IPREM) promoveu no dia 23 de julho 2013 o I Fórum Previdenciário Metropolitano “Dez anos da Reforma Previdenciária”. O evento reuniu na sede do IPREM, na capital de São Paulo , representantes dos institutos de previdência de São Bernardo do Campo, Guarulhos, Jundiaí, Santo André, São José dos Campos e Osasco, além de São Paulo.
O  futuro da Previdência pautou a reunião entre diretores do Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo (Sindsep) e a Superintendência do Instituto de Previdência Municipal de São Paulo (Iprem), na quinta-feira 

Uma equipe da Guarda Civil Metropolitana encerrou sua participação em uma ação de combate a dengue em uma área ambiental no Morro Doce, zona norte de São Paulo.
A GCM atuou na proteção aos agentes públicos de saúde e apoiou logisticamente a operação, conduzindo os servidores à região - de difícil acesso – em uma picape para possibilitar a adoção dos procedimentos de combate à doença.
* Tabela de Taxa de Juros praticadas para a concessão de empréstimo pessoal, referente ao mês de setembro/2013.
Você encontra AQUI Tudo Informação e Soluções empréstimo pessoal ao servidor da prefeitura de São Paulo-PMSP.

SISTEMA DIGITAL DE CONSIGNAÇÕES INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE SÃO PAULO-IPREM



consignado pmsp


Sem antecipação, ao contrário dos outros grandes bancos privados do País que tentam acalmar os mercados a respeito dos efeitos da crise financeira mundial em seus números, o Bradesco apresentou ontem os resultados do acumulado de 2008. No terceiro trimestre, o lucro líquido de R$ 1,91 bilhão foi o terceiro maior já obtido por um banco de capital aberto brasileiro na história. Ficou atrás apenas dos R$ 2,58 bilhões registrados pelo Banco Itaú, que teve o quarto maior também neste trimestre, e pelo R$ 1,92 bilhão apurado pelo próprio Bradesco, em igual período de 2007, conforme pesquisa da Economatica. Entretanto, se a crise não mostrou seu lado mais perverso nos números do setor bancário do Brasil, já que os demonstrativos financeiros que estão sendo anunciados são referentes até setembro, quando o acirramento da turbulência ainda dava seus primeiros passos, a maior instituição financeira privada do Brasil em ativos já começa a rever planos de expansão. Márcio Cypriano, diretor-presidente do Bradesco, disse ontem que o projeto, de ampliar a rede em mais 500 agências, iniciado em 2007 e previsto para ser finalizado no próximo ano, prossegue no momento somente até o final de 2008.

Os 200 novos pontos-de-venda projetados para o próximo ano, afirmou, estão suspensos até que o cenário esteja mais claro. "Resolvemos segurar. Temos mais de 3,2 mil agências e achamos que é uma quantidade importante, suficiente", ressaltou Cypriano, acrescentando que em 2008 o banco abriu 168 pontos e até o final deste ano dará continuidade às 21 que estão planejadas, com as obras em andamento.

Nesse cenário econômico adverso, o principal executivo do Bradesco destacou os esforços das autoridades monetárias para minimizar os impactos da crise no País e no sistema financeiro que, ele assegurou, está capitalizado, adota normas rígidas e tende a crescer, na esteira da melhoria do nível de emprego e de renda. Os efeitos das medidas adotadas pelo Banco Central (BC) para proporcionar maior liquidez ao mercado logo serão sentidos, na opinião de Cypriano. O próprio banco está fazendo a sua parte usando recursos de depósitos compulsórios - são aproximadamente R$ 6 bilhões no total -, como permite uma das medidas do BC-, para adquirir carteiras de crédito das instituições menores. "Não é na velocidade que esperavam, mas tem que se levar em consideração que não é só apertar um botão e fechar negócio. É preciso analisar as carteiras, averiguar os riscos, depois absorvê-las, criando mecanismos de liquidação. Tem toda uma logística."

Desde que o compulsório foi liberado, o Bradesco já recebeu R$ 10,77 bilhões em propostas de 20 instituições para aquisição de carteiras, tendo analisado R$ 7,33 bilhões. Efetivamente já fechou a compra de carteiras avaliadas em R$ 1,42 bilhão, de nove bancos, e estimava fechar entre ontem e hoje mais R$ 1,58 bilhão, de seis instituições. Outros R$ 965 milhões foram adquiridos por meio do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). A instituição tem concentrado as compras em crédito consignado e veículos, mas tem analisado transações na área de middle market também. Cypriano observou, contudo, que esse tipo de negócio já é usual do Bradesco, que tem em estoque R$ 5,19 bilhões de carteiras adquiridas, sendo R$ 3,9 bilhões de pessoa física e R$ 1,24 bilhão, de pessoa jurídica.

Apesar de prever um crescimento menor para o crédito em 2009, em função da redução que estima para o incremento do Produto Interno Bruto (PIB), de 20% e 3%, respectivamente, o estoque de empréstimos do Bradesco subiu significativamente neste ano, o que ajudou a elevar os lucros. No comparativo dos terceiros trimestres, os ganhos do Bradesco cresceram 3,24% e entre janeiro e setembro subiram 3,4%, para R$ 6,01 bilhões, levando-se em consideração ganhos extraordinários de R$ 352 milhões neste ano e de R$ 1,0 bilhão em 2007 com vendas de participações em outras empresas, como Visa International e Serasa.

A carteira de crédito alcançou R$ 197,25 bilhões ao final de setembro, um aumento de 40,8% em 12 meses e de 8,6% em relação ao obtido no segundo trimestre deste ano. O estoque de empréstimos para as grandes empresas foi a R$ 72,2 bilhões, avanço de 9,6% no trimestre e de 51,1% ante setembro de 2007. Para as pequenas e médias companhias, os empréstimos subiram 10,4% e 45,2%, respectivamente, com a carteira somando R$ 55,06 bilhões em setembro. O estoque de crédito para pessoa física alcançou R$ 69,9 bilhões, evolução de 6,2% no trimestre e de 28,7% em um ano.

Cypriano informou ontem que o Bradesco não realiza as chamadas operações exóticas com derivativos cambiais e que em marcação a mercado no dia 23 de outubro o banco tinha a receber com derivativos cambiais das empresas exportadoras e importadoras R$ 973 milhões. A instituição fechou setembro com alta de 33,1% em 12 meses nos ativos totais, para R$ 422,7 bilhões, e patrimônio líquido 17% maior, que atingiu R$ 34,2 bilhões. O retorno sobre o patrimônio líquido médio ficou em 25,4% e o índice de eficiência, em 41,6%.

I.N.