Postagem em destaque

saiba

VE

Servidor da prefeitura de SÃO PAULO Como pagar as contas de início de ano sem se endividar?

Como pagar as contas de início de ano sem se endividar?

Veja  sugestões :


Servidor da prefeitura de SÃO PAULO –
Chegou 2014, deixando para trás as festas e trazendo as contas e os impostos de começo de ano. Nesse período, é importante estar atento às melhores formas de pagamentos, para não perder dinheiro nem se endividar.
Para você que é funcionário PMSP e quer enfrentar melhor esse momento, o presidente do conselho da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), Roberto Vertamatti, faz algumas recomendações.
No caso dos tributos, como IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), Vertamatti recomenda muito cuidado, pois o atraso pode acarretar em nome “nagativado” e multas, algumas com 20% do valor do tributo.
Observar com cuidado os tributos é essencial, já que são mais de 80 tributos diferentes a que os brasileiros estão sujeitos, entre contribuições, impostos, tarifas e outros.
Veja algumas considerações sobre o pagamento desses tributos, bem como de outras contas:
Empréstimos
para o contribuinte que precisa fazer um para pagar os tributos, a sugestão é que opte pelo empréstimo consignado para funcionários da prefeitura SP, que tem juros ao redor de 30% ao ano.
“Os bancos têm como garantia a renda mensal (salário do holerite), porque esse tipo de empréstimo é feito através do RH [via e-consig recursos humanos] da prefeitur . Já no caso dos aposentados, a garantia é o que eles recebem do INSS”, explica a Anefac.
IPTU
a recomendação principal é que não faça o parcelamento desse imposto. Mas, para quem não tem condições e precisa parcelar, muito cuidado com os juros. A multa pelo atraso desse imposto varia de cidade para cidade, podendo chegar a 20% do valor, mais os juros que vão de 1% a 2% ao mês.
IPVA
pagando o IPVA à vista, o contribuinte conta com um desconto de 3%, caso tenha carro licenciado no estado de São Paulo. Assim, pode ser recomendável tirar dinheiro da poupança ou mesmo de aplicações de renda fixa para pagar esse imposto à vista.
Lembre-se servidor de que o desconto ao pagar o IPVA à vista normalmente é maior que o rendimento dessas aplicações, que giram em torno de 0,58% ao mês, ou 6% a 8% ao ano.
Taxas de Licenciamento e Seguro Obrigatório - “quanto às taxas de licenciamento e seguro obrigatório o valor deve ser pago em uma única vez”, recomenda a Anefac.
Gastos escolares
o ano letivo dos filhos começa com as mensalidades. Caso o consumidor esteja passando por dificuldades financeiras e não consiga fazer esse pagamento, o melhor é procurar a escola e negociar a dívida em parcelas.
Os materiais escolares e o uniforme também vão pesar no orçamento, e, nesse caso, os pais devem fazer pesquisa de preços, sempre optando pelo pagamento à vista. É importante pechinchar, já que o pagamento à vista pode render de 10% até mais em desconto. “Caso não tenha disponibilidade para pagamento à vista, parcele em até seis vezes no cartão, mas não atrase estes pagamentos mensais, pois os custos são de 250% ao ano”, afirma Vertamatti.
Gastos com a saúde -
 boa parte da população brasileira possui planos de saúde. Vertamatti avalia que, mesmo que alguns planos não atendam a todas as demandas de tratamento, ainda é melhor ter um deles do que estar sujeito ao atendimento público de saúde.
No entanto, afirma Vertamatti, “é importante não ficar inadimplente com o plano de saúde para não estar sujeito ao corte no atendimento”. Ainda em relação à saúde, lembre-se de que existe a possibilidade de ter gastos com remédios ao longo do ano, que acabam pesando muito no orçamento familiar, em especial dos aposentados e idosos.
Cartões de crédito
Vertamatti recomenda enfaticamente que os consumidores evitem ao máximo o endividamento com cartão de crédito. Isso porque, segundo o diretor, os juros são absurdos, estando em média a 250% ao ano.
Outra questão relativa ao cartão de crédito são as taxas cobradas pelos bancos. O consumidor deve sempre buscar alternativas, negociando com o banco para não pagar nenhuma taxa de manutenção do cartão. “Normalmente os cartões dão crédito pré-aprovado para ser utilizado. Lembre que tomar este crédito ou parte dele é como assumir uma dívida com juros altíssimos”, explica Vertamatti.
Cheque especial -
os juros do cheque especial também são altos, da ordem de 150% ao ano. Esse recurso deve ser utilizado apenas em casos muito especiais e urgentes, quando não houver outra alternativa e sempre por um período pequeno de tempo.
A sugestão de optar pelo empréstimo consignado para funcionários da prefeitura SP-Pmsp-Iprem-Gcm-Hspm é recomendada,ligue hoje mesmo ,peça uma simulação no telefone-3536-3414.