Postagem em destaque

saiba

VE

Arrecadação de impostos da Prefeitura de São Paulo também inspira preocupação.

Arrecadação de impostos da Prefeitura de São Paulo também inspira preocupação.- Mônica Bergamo
Folha de S. Paulo - 04/03/2015

PIRES NA MÃO
O governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) negocia a prorrogação de redução de ICMS para empresas de máquinas e equipamentos. Ele se reuniu anteontem com Carlos Pastoriza, presidente da Abimaq, entidade que representa as indústrias do setor.

PONTO MORTO
Pastoriza diz que o setor de bens de capital está sofrendo "um processo de desmonte violentíssimo". E prestes a promover "demissões em massa" que podem chegar a 30 mil empregados. Em 2014 foram dispensados 15 mil funcionários.

EMPURRÃO
Nos últimos três anos, diz ele, houve queda de 25% no faturamento das empresas. As "medidas recessivas" do governo federal teriam agravado a situação. Só em fevereiro, a queda de vendas no mercado interno, segundo Pastoriza, deve chegar a 6%. "Os empregados do setor são altamente qualificados e as empresas os seguram até o limite máximo. Já estamos neste limite", afirma.

PARA BAIXO
O empresário afirma que Geraldo Alckmin revelou aos representantes da Abimaq que, no ano passado, a arrecadação de ICMS do setor de máquinas caiu 30% em São Paulo. "Ele tem razão para estar preocupadíssimo", diz Pastoriza.

PARA BAIXO 2
E a arrecadação de impostos da Prefeitura de São Paulo também inspira preocupação. Ela segue crescendo abaixo da inflação.

FIM DO ARROCHO
Dilma Rousseff suspendeu o regime. Acha que já chegou ao peso ideal --ela perdeu 13 kg desde o fim da campanha eleitoral.

O desafio da presidente agora é manter o peso.

TELHADO
Por causa de remoções de famílias de áreas ocupadas irregularmente, a Prefeitura de Osasco, comandada pelo PT, entrou na mira da Defensoria Pública do Estado de SP. Os defensores dizem que retiradas sem ordem judicial têm sido feitas de maneira ilegal e com violência. Em janeiro, 120 famílias tiveram que deixar a comunidade Santa Maria. A defensoria entrou com ação na Justiça pedindo o pagamento de auxílio-aluguel para elas.

TELHADO 2
A prefeitura, que já recebeu recomendação do órgão, diz que a desocupação no local foi "licitamente executada". Declara ainda que não tem como "conceder o bolsa-aluguel a todas as famílias retiradas", mas moradores previamente cadastrados já estão sendo atendidos.