quinta-feira, 9 de junho de 2022

Itaú BMG Consignado 

Controladoria Geral do Município de São Paulo - CGM-SP

Tendo em vista a atual pandemia do novo coronavírus (Covid -19), solicitamos saber: Qual o número atualizado de pessoas que passaram pelos centros de acolhida de emergência para pessoas com diagnóstico de COVID-19 e pessoas sintomáticas compatíveis com COVID-19? Favor enviar tabela atualizada com os números referentes aos usuários que passaram por cada um dos equipamentos.

Pedido disponibilizado por: Transparência Brasil
Em: 01/06/2020
Atendido (Não verificado)Atendido
(Não verificado)

Controladoria Geral do Município de São Paulo - CGM-SP

Tendo em vista a atual pandemia do novo coronavírus (Covid -19), solicitamos saber: Entre as pessoas acolhidas no Centro de Acolhida Florescer, quantas delas: a) foram diagnosticadas com Covid-19? b) estão com sintomas de Covid-19? Favor indicar qual o protocolo de tratamento e encaminhamento aplicado pelo equipamento.

Pedido disponibilizado por: Transparência Brasil
Em: 01/06/2020
Atendido (Não verificado)Atendido
(Não verificado)

Controladoria Geral do Município de São Paulo - CGM-SP

Solicito por gentileza informar se essa Secretaria possui em aberto solicitação de autorizações de novos Assistentes de Gestão de Políticas Públicas? Em caso afirmativo, desde quando?

Pedido disponibilizado por: Transparência Brasil
Em: 01/06/2020
Atendido (Não verificado)Atendido
(Não verificado)

Controladoria Geral do Município de São Paulo - CGM-SP

Favor informar as ações da Prefeitura junto às populações mais vulneráveis do setor Central (ou pelo menos no perímetro da OUC). Favor informar como a Prefeitura está apoiando o confinamento, o distanciamento social e o acesso á água corrente aos moradores em situação de rua, em cortiços, em invasões, em albergues, nas denominadas “cracolândias” – mais frequentemente concentrados nas áreas centrais. Cabe também informar seu eventual apoio ao confinamento, o distanciamento social e o acesso à água corrente às imensas comunidades carentes vulneráveis e superlotadas instaladas nesta região. As ações na cidade só terão resultado se incluírem medidas de proteção às classes D e E. O fato que tais ações estariam concentradas no Gabinete no Prefeito, não impede a nossa solicitação de informações com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), Lei n° 12.527, de 18 de novembro de 2011. Não encontrei qualquer informação na imprensa. Há 2 milhões de paulistanos morando em favelas. Ações de contenção da pandemia são necessárias em todas as áreas das comunidades carentes, incluindo no Centro, para obter qualquer controle da pandemia na cidade. Se não há ações no Centro, cabe nos informar e justificar. De fato, a Prefeitura toma medidas equivocadas como o rodizio 24h00 incentivando o uso de transporte coletivo - que é o 2º maior vetor de contaminação, só vindo atrás dos hospitais; assim, a prefeitura obriga os trabalhadores essenciais das classes A, B e C, que não podem mais usar o carro diariamente para trabalhar, a se expor ao risco do coronavirus no transporte coletivo. Considerando o estado de Calamidade Pública que vivemos por conta da pandemia do COVID-19 (coronavirus), este assunto é urgentíssimo.

Pedido disponibilizado por: Transparência Brasil
Em: 30/05/2020
Atendido (Não verificado)Atendido
(Não verificado)

Controladoria Geral do Município de São Paulo - CGM-SP

Favor informar as ações da Prefeitura junto às populações mais vulneráveis do setor Central (ou pelo menos no perímetro da OUC). Favor informar como a Prefeitura está apoiando o confinamento, o distanciamento social e o acesso á água corrente aos moradores em situação de rua, em cortiços, em invasões, em albergues, nas denominadas “cracolândias” – mais frequentemente concentrados nas áreas centrais. Cabe também informar seu eventual apoio ao confinamento, o distanciamento social e o acesso à água corrente às imensas comunidades carentes vulneráveis e superlotadas instaladas nesta região. As ações na cidade só terão resultado se incluírem medidas de proteção às classes D e E. O fato que tais ações estariam concentradas no Gabinete no Prefeito, não impede a nossa solicitação de informações com base na Lei de Acesso à Informação (LAI), Lei n° 12.527, de 18 de novembro de 2011. Não encontrei qualquer informação na imprensa. Há 2 milhões de paulistanos morando em favelas. Ações de contenção da pandemia são necessárias em todas as áreas das comunidades carentes, incluindo no Centro, para obter qualquer controle da pandemia na cidade. Se não há ações no Centro, cabe nos informar e justificar. De fato, a Prefeitura toma medidas equivocadas como o rodizio 24h00 incentivando o uso de transporte coletivo - que é o 2º maior vetor de contaminação, só vindo atrás dos hospitais; assim, a prefeitura obriga os trabalhadores essenciais das classes A, B e C, que não podem mais usar o carro diariamente para trabalhar, a se expor ao risco do coronavirus no transporte coletivo. Considerando o estado de Calamidade Pública que vivemos por conta da pandemia do COVID-19 (coronavirus), este assunto é urgentíssimo.

Pedido disponibilizado por: Transparência Brasil
Em: 26/05/2020
Atendido (Não verificado)Atendido
(Não verificado)

Nenhum comentário: